Não perca nenhuma novidade, cadastre-se em nosso blog !
Assinar agora
Não perca nenhuma novidade, cadastre-se em nosso blog !
Assinar agora

Um assunto muito comentado no mundo virtual são os tipos de insônia e tratamento. Publiquei um artigo aqui no blog “Falta de Sono” sobre 3 dicas para combater a insônia. Nessa publicação, apontei duas pesquisas sobre insônia:

A primeira foi realizada pela Associação Brasileira do Sono, onde foi constatado que 73 milhões de brasileiros sofrem de algum distúrbio do sono, número que representa a quantidade de habitantes dos estados de Minas Gerais, Goiás e São Paulo.

A segunda foi do departamento de PNS do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) de 2016, que diz que 11 milhões de brasileiros, ou seja, 8% da população, usam medicamentos para combater a falta de sono.

O mais preocupante é que além dessas constatações acima, muitas pessoas sofrem de insônia e não sabem.

No site da UOL, na parte de doenças e sintomas que leva o nome do Doutor Drauzio Varella, um artigo publicado sobre Insônia em 2011 diz que “a insônia pode ter causas orgânicas e psíquicas. Pesquisas apontam a produção inadequada de serotonina pelo organismo e o estresse provocado pelo desgaste cotidiano ou por situações-limite como causas mais importantes”.

A seguir, vou falar um pouco sobre os tipos de insônia e tratamento.

Insônia Transitória

A maioria das pessoas já sofreu de insônia transitória, que é aquele tipo de falta de sono por algum motivo passageiros e impactante.

Vamos imaginar que você precise fazer uma prova muito importante para a sua carreira, ou ainda tenha um problema gravíssimo familiar para resolver no outro dia, ou ainda precise fazer uma apresentação em sua empresa para toda a diretoria… Esses são gatilhos para se perder o sono.

Você deve se lembrar de momentos da vida em que ficou por horas acordado sem qualquer motivo. Isso é um tipo de fase inicial para um agravamento do distúrbio do sono e por isso precisa ser observada para não se tornar em um quadro agudo.

 

Insônia Aguda

A insônia transitória acontece com qualquer pessoa e é relativamente comum devido à imprevisibilidade da vida, porém quando se torna frequente, o caso se agrava para a insônia aguda.

Nessa fase, o indivíduo começa a perder o sono com frequência e isso começa a atrapalhar no bem-estar do dia a dia.

Quem sofre dessa insônia, após enfim pegar no sono, acorda desmotivado, ou seja, com baixa energia. O problema é que começa a afetar a capacidade cognitiva, atrapalhando nos estudos ou em resoluções simples. A pessoa começa a ficar mal humorada, sendo levada inclusive para um quadro de estresse.

Após 4 semanas de noites mal dormidas, pode ser diagnosticada a insônia aguda.

Insônia Crônica

É o conhecido estágio terminal do quadro de insônia. A não consegue mais dormir bem por mais de seis semanas e o pouco tempo que dorme, não descansa.

Geralmente é causada por um acúmulo de situações preocupantes que não permite o “desligamento” do cérebro.

O problema é que a pessoa não consegue resolver esses problemas porque a falta de sono afeta drasticamente essa capacidade, se tornando um ciclo que resulta em depressão.

Tem tratamento para insônia?

Antes de pensar no tratamento, é importante entender o principal regulador do sono é um hormônio produzido pela glândula pineal que fica no cérebro por nome de melatonina.

A falta dessa produção por muitos motivos, como as anteriormente citadas preocupações do cotidiano, pode ser compensada por compostos vitamínicos, como por exemplo a Natrol Melatonin.

Por Rogério Nascimento


Leia também:Os tipos de melatonina

Conheça Melatonina ON – 3mg com 100 tabletes e saiba como combater a falta de sono com esse poderoso composto vitamínico.

Tipos de insônia e tratamento - Falta de Sono

Saiba mais acessando o site da Delivery Mimos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here